Artigo Aspectos Nutricionais

ASPECTOS NUTRICIONAIS E PSICOLÓGICOS EM PROVAS DE CORRIDA

Quando se trata de corridas, principalmente de longas distâncias, pode-se perder ou ganhar por diferenças extremamente pequenas, pois as maratonas podem levar o atleta à exaustão psicológica e fisiológica. Portanto, um acompanhamento psicológico e um programa de alimentação adequados são necessários para o melhor desempenho do atleta (SCHRÖDER et al, 2008).

A rotina de treinos de um corredor é intensa e isso requer maior necessidade de nutrientes para a recuperação após o esforço físico.  Desta forma, o consumo de líquidos e alimentação adequados é fundamental para o melhor desempenho do corredor, pois a inadequação dessas ações pode levar a deficiências nutricionais reduzindo a capacidade de recuperação do organismo após os treinos, deixando-o mais vulnerável a lesões e infecções. Dentre as conseqüências da inadequação alimentar para o corredor estão: cansaço e dificuldade de concentração, redução da atividade do sistema imunitário, desidratação, perda de massa muscular e lesão muscular, síndrome de overtraining, além de mal-estar, desmaios, náuseas e vômitos antes e após a prova.

No entanto, o acompanhamento correto da alimentação deve acontecer com antecedência e não somente às vésperas de uma prova, uma vez que a adequação energética da dieta e o fornecimento adequado de macronutrientes, vitaminas e minerais podem garantir energia para os treinos e recuperação adequada após as provas, redução do risco de lesões, prevenção de baixa imunidade e melhora da composição corporal. (BONUMÁ, 2010; GOSTON e MENDES, 2011).

Quanto aos aspectos psicológicos “Alguns estudos indicam que níveis excessivos de ansiedade tendem a restringir o ‘campo’ de atenção, e o atleta poderá prestar atenção somente a um número limitado de sinais”, os fatores psicológicos podem interferir no desempenho e tendem a afetar o desempenho do atleta (CRATTY, 1984).

Atualmente o mundo desportivo tem sido marcado pela existência de forte competição e conflito na busca de vitória. Assim, os fatores psicológicos relacionados à competição como a ansiedade, nível de objetivo e motivação podem, de maneira significativa, afetar o desempenho do atleta. Dentre eles os mais freqüentes são: a ansiedade, considerada como vilão para o esporte quando em demasia, e o estresse pré-competitivo, que ocorre porque os atletas respondem de maneira diferente aos estímulos externos durante a competição.

A ansiedade é uma expressão da personalidade. A extensão na qual ela se manifesta em uma situação particular deve ser considerada em relação à pressão imposta, ao nível de habilidade do indivíduo e a natureza da atividade exercida. Vale ressaltar que a ansiedade, ou melhor, a sua intensidade depende da personalidade no que se refere ao modo de encarar várias situações, bem como o preparo psicológico. Além disso, o entrosamento, o rendimento e a atuação da equipe no campeonato também são aspectos que estão relacionados à ansiedade e dos quais dependem o bom desempenho do atleta.

 

Laila Goes – Psicóloga
Tatiana Lopes de Souza Guerra – Nutricionista 
Brasília / DF – Unidade A – Nº 04

 

REFERÊNCIAS:

BONUMÁ, Susana. A dieta do corredor. Academia de Inteligência, 2010.

CRATTY, Bryant J. Psicologia no Esporte. 2 ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 1984.

GOSTON, Janaina Lavalli; MENDES, Larissa Loures. Perfil Nutricional de Praticantes de Corrida de Rua de um Clube Esportivo da Cidade de Belo Horizonte, MG, Brasil. Rev Bras Med Esporte,  2011; 17(1): 13-17.

 

SCHRÖDER, Sandra; FISCHER, Alexandra; VOCK, Christina; et al. Nutrition Concepts for Elite Distance Runners Based on Macronutrient and Energy Expenditure. Journal of Athletic Training 2008;43 (5):489–504.

Comments